Você sabe como cuidar e evitar dores de ouvido? Descubra agora!

Compartilhe
Você sabe como cuidar e evitar dores de ouvido? Descubra agora!

Você já sofreu com dores de ouvido? Uma dor quase insuportável que, dependendo do grau de intensidade, pode dificultar a realização de tarefas que normalmente são fáceis e rotineiras. A dor de ouvido é um sintoma que pode ser causado por infecção de fungos, vírus ou bactérias, além de lesões no ouvido. Embora esse sintoma apareça em qualquer faixa etária e seja muito comum na população, as mais afetadas por elas são as crianças. As causas mais comuns das otites – dores de ouvido – são as infecções. Venha entender como prevenir as dores de ouvido e como agir em casos extremos.

 

Otite média

As otites podem ser médias ou externas. A otite média afeta a região da orelha média que engloba a câmara timpânica e a tuba auditiva. Esse tipo de otite média geralmente é causado por infecções decorrentes de bactérias e vírus. É muito comum aparecer após infecções respiratórias, gripes e até mesmo resfriados. 

É importante lembrar que o sistema auditivo, por estar próximo ao sistema respiratório, pode ser influenciado por problemas presentes na garganta, por isso, se após uma infecção na garganta você apresentar dores de ouvido, é por conta da passagem de microrganismos da via aérea para a garganta.

Também é comum que as otites surjam em razão de alergias ou inflamações, o que causa inchaço nas tubas auditivas. Esse inchaço faz com que as secreções da orelha, que normalmente são drenadas para a garganta de forma biológica, se acumulem na orelha média, o que torna o ambiente perfeito para o desenvolvimento de micro-organismo, causando infecções. 

 

Otite externa

A otite externa, como o próprio nome diz, ocorre por motivos externos, geralmente na própria orelha (parte externa do órgão). Quando usamos cotonetes, grampos, coçamos ou secamos o ouvido, podemos causar microlesões na pele, o que é capaz de provocar infecção por bactérias e fungos.

Esse tipo de otite é comumente conhecido como “otite do nadador”, pois ao ter microferimentos na orelha e mergulhar em água contaminada (piscinas, mar ou até mesmo água do banho), a infecção de ouvido ocorre. É muito comum que nadadores tenham esse tipo de otite frequentemente.

Como tratar dores de ouvido

A dor pode ser diminuída com o uso de analgésicos, como paracetamol e dipirona. Anti-inflamatórios são indicados para a erradicação da infecção. O uso de compressas (frias ou quentes) na orelha (parte externa) podem contribuir com a mitigação da dor. Mas é importante ter atenção com as compressas, para não se queimar ou deixar a água cair dentro do ouvido.

Algumas infecções podem precisar de remédios mais poderosos para combater as bactérias, fungos e vírus. Mas é indispensável que antes de administrar qualquer remédio, como antibióticos, você seja orientado por um médico, para que ele indique o tratamento adequado.

 

Como evitar dores de ouvido?

Quando houver quadros de gripes ou resfriados, é importante que haja a excreção das secreções com frequência para evitar o entupimento das vias aéreas, o que diminuirá as chances do inchaço nas tubas auditivas.

 

É indicado também não ficar exposto a ambientes com muitas toxinas. De modo geral, pessoas expostas ao cigarro, principalmente crianças, tendem a ser as mais acometidas por dores de ouvido. É importante também ficar atento ao sistema imunológico de crianças em fase de amamentação, pois o leite materno favorece o seu desenvolvimento, o que cria resistência a infecções.

Tenha cuidado com o uso de hastes flexíveis para a higienização da orelha, e evite a entrada de água no ouvido.

 

Quando procurar orientação médica?

O indicado é que quando o quadro de dores de ouvido seja persistente e a dor seja aguda, você procure um médico para realizar o tratamento. E com os serviços Medicar você tem Orientação Médica 24 horas por Telefone. Saiba mais sobre os nossos planos individuais e familiares. Ter serviços de urgências médicas custa bem menos do que você imagina. Saiba mais sobre nossa assistência médica por telefone.

RECEBA NOVIDADES