Os tipos mais comuns de acidentes na Construção Civil

Compartilhe
Os tipos mais comuns de acidentes na Construção Civil

Cerca de 700 mil pessoas sofrem acidentes de trabalho anualmente no Brasil, segundo Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho. Entre as áreas que mais apresentam riscos está a Construção civil que, de acordo com o estudo, registrou 96.985 casos de 2012 a 2017. E mesmo com o uso de Equipamentos de Proteção Individual e a conscientização sobre os perigos, os acidentes na construção civil se mantêm elevados.

Acidentes mais comuns

Na construção civil, os acidentes podem ocorrer nas mais diversas fases dos projetos e alguns deles costumam ser mais comuns. Confira abaixo os problemas que mais afetam os profissionais dessa área.

– Alergias: São provocadas pelo contato desprotegido com alguns materiais e substâncias. Alguns exemplos são: poeira, tinta, cimento e vegetação encontrada no local da construção. Esse quadro pode levar à parada respiratória, exigindo atendimento médico imediato. Para evitá-lo é importante garantir que todos os profissionais façam uso de máscaras, luvas e óculos de proteção.

– Queda de materiais: Apesar de existirem diversas medidas para evitar esse quadro, ele continua entre os principais acidentes na Construção Civil. Quando materiais e ferramentas caem de uma altura elevada, oferecem risco para o bem-estar dos integrantes da equipe, podendo atingir diversas áreas do corpo, causando fraturas graves. Para evitar esse quadro é importante não só estimular a adoção de medidas preventivas, como incentivar o uso de equipamentos de proteção, como os capacetes.

– Choque elétrico: Em 2017, os choques elétricos foram responsáveis por 627 óbitos no Brasil. Em obras, eles podem ser ocasionados pelo uso de equipamentos elétricos, pela instalação elétrica e pela adoção de soluções temporárias – as famosas gambiarras. A prevenção é realizada a partir da conscientização sobre a importância de adotar medidas de segurança e utilizar os equipamentos de proteção individual.

– Cortes e fraturas: Ocasionados por quedas e uso de equipamentos cortantes, as fraturas e os cortes podem apresentar diversos níveis de gravidade, provocando, inclusive, afastamento de profissionais.

Além dos acidentes citados acima, ainda podem ocorrer problemas como: lesões por esforço repetitivo, distensões musculares pelo excesso de peso e danos auditivos resultantes da exposição prolongada a ruídos altos.

Como agir em caso de acidentes na Construção Civil

É de responsabilidade da construtora garantir que o trabalhador da obra receba atendimento médico após o acidente. Nessa hora, é essencial que a instituição conte com o apoio de uma empresa que oferece esse serviço de forma rápida e de qualidade.

A Medicar é uma ótima opção, pois promove atendimento médico pré-hospitalar em casos de emergências médicas. Presente em Ribeirão Preto, Campinas e São Paulo, ela possui uma equipe especializada, o que garante o bem-estar do colaborador e faz com que 80% dos casos sejam resolvidos no local da obra.

RECEBA NOVIDADES