Como lidar com familiares que têm Doença de Alzheimer

Compartilhe
Como lidar com familiares que têm Doença de Alzheimer

A Doença de Alzheimer é a causa mais comum de demência, geralmente atingindo pessoas da terceira idade. Estima-se que no Brasil cerca de 1,2 milhões de pessoas sofram com essa síndrome neurodegenerativa, que provoca a perda de memória e afeta todas as funções cognitivas (orientação, atenção e linguagem).

Ainda não existe uma cura para a doença, dessa forma, é essencial que o paciente conte com o apoio de familiares, amigos e profissionais da saúde para lidar com o diagnóstico. Além da assistência emocional, com a progressão da enfermidade, a pessoa também precisará de cuidados especiais.

Apoio familiar

O primeiro passo para garantir o bem-estar de um familiar diagnosticado com a doença é obter informação. Ou seja, é preciso ler sobre a enfermidade, consultar profissionais da saúde e entender as necessidades individuais do paciente. Após, é preciso adotar as medidas para prevenir a progressão e lidar com as mudanças provocadas pela Doença de Alzheimer.

Cuidados com pacientes diagnosticados com a Doença de Alzheimer

Os cuidados com o paciente dependem da fase da doença. Isso porque, no início, o paciente ainda consegue realizar atividades do dia a dia, e não só pode como deve manter-se ativo. Confira abaixo os cuidados de acordo com a fase da enfermidade.

Fase inicial: Nesse estágio, o paciente precisará, em especial, de ajuda para lidar com o impacto e a aceitação do diagnóstico. Outros pontos importantes são o apoio para garantir adesão ao tratamento e o auxílio em momentos de esquecimento. Para evitar a progressão da enfermidade e garantir o bem-estar, geralmente é indicado que os familiares incentivem práticas que estimulam as funções cerebrais. Alguns exemplos são: manter Hobbies, montar quebra-cabeças e ler o jornal. Ainda é recomendada a prática de atividades físicas e a manutenção da socialização, garantindo o contato com amigos e familiares.

Fase moderada: Além de manter os cuidados da fase inicial, nesse momento é preciso aumentar a atenção, pois o paciente já não tem condições de realizar algumas atividades sozinho. Por isso, é importante adequar os móveis e a casa às necessidades do paciente e ainda contribuir com segurança financeira.

Fase avançada: Exige cuidados intensos e constantes, pois é o momento em que ocorre a perda do controle de certas funções do corpo. O paciente, além de não se lembrar de como agir ou quem são certas pessoas, ainda pode deixar de falar corretamente e perder o domínio da bexiga e do intestino.

Como garantir a segurança

A perda da autonomia não só afeta a saúde, como também faz com que acidentes como quedas e engasgos se tornem mais frequentes, colocando a vida do paciente em risco e resultando em preocupação para as pessoas que estão ao redor. Assim, é essencial contar com uma equipe médica que possa realizar um atendimento de emergência com agilidade e compromisso.

A Medicar disponibiliza um time qualificado de profissionais da saúde, que estão preparados para lidar com todas as complicações causadas pela Doença de Alzheimer. A empresa oferece atendimento domiciliar com o apoio de modernas Unidades Móveis equipadas com todos os materiais necessários para atender desde casos simples até os mais graves.

RECEBA NOVIDADES