Arritmias cardíacas: Entenda o risco desse problema

Compartilhe
Arritmias cardíacas: Entenda o risco desse problema

As arritmias cardíacas são alterações no ritmo dos batimentos do coração, que ocorrem por conta de uma disfunção do estímulo elétrico cardíaco. Esse quadro pode provocar batimentos mais rápidos (taquicardia) ou lentos (bradicardia) que o normal — entre 60 e 100 batimentos por minuto. Também pode provocar descompasso, caso em que a quantidade de batidas fica dentro do normal, porém o ritmo não corresponde ao habitual. Qual o perigo desse problema? Ele pode provocar cardiopatias e levar a morte súbita!

Quando as arritmias cardíacas são malignas?

A maioria das arritmias são benignas e não causam sintomas, porém outras podem provocar sensação de palpitação, desmaios e risco de morte, esse tipo de arritmia chamamos de maligna.

Quais são os sintomas das arritmias cardíacas?

Palpitação, pulso acelerado, tontura, sensação de fraqueza, falta de ar e dor no peito são alguns dos sintomas que podem indicar um diagnóstico de arritmia cardíaca. Mal-estar, cansaço frequente e sensação de nós na garganta também são outros sinais.

Vale destacar que muitos pacientes não chegam a apresentar sintomas, por isso, é importante realizar consultas de rotina junto à um médico. Assim, o profissional poderá acompanhar os batimentos e, caso necessário, solicitar exames complementares, como o eletrocardiograma.

O que pode desencadear este quadro?

Diversas situações podem aumentar o risco de desenvolver arritmias cardíacas. Entre as principais estão: ataques cardíacos, doenças do músculo cardíaco, doenças coronarianas, valvulopatias, hipertensão, diabetes, estresse, fumo, alcoolismo, hipertireoidismo grave e consumo exagerado de cafeína.

Dessa forma, para prevenir a disfunção é essencial evitar hábitos nocivos e manter uma rotina equilibrada, com alimentação saudável, prática de atividades físicas e acompanhamento frequente junto ao cardiologista.

Qual é o tratamento para arritmias cardíacas?

Os tratamentos da arritmia variam de acordo com o tipo da doença e a necessidade de cada paciente. Alguns casos podem ser controlados com medicamentos e mudança de hábitos.

Já outros podem exigir a realização de cirurgia de ablação por radiofrequência, que é realizada através da introdução de cateteres que vão das veias e artérias da perna até o coração. Elas mapeiam os pontos que apresentam problemas e, em seguida, cauterizam as áreas afetadas pela arritmia.

Por fim, alguns podem requerer a colocação de marcapasso para corrigir a frequência cardíaca, evitando que ela fique abaixo do ideal. Vale destacar que os procedimentos devem ser recomendados por um médico especialista.

A quem recorrer em caso de problemas cardíacos?

Ao observar sintomas de arritmias cardíacas, paradas cardiovasculares ou outros problemas relacionados ao coração é importante entrar em contato com uma equipe de emergência.

Medicar não só garante o atendimento médico qualificado no local do chamado em caso de emergências médicas, como também oferece o serviço de Orientação Médica por Telefone, que permite sanar todas as dúvidas relacionadas à saúde. Garanta já a segurança que a sua saúde precisa! Fale com nossos consultores.

RECEBA NOVIDADES